terça-feira, 21 de outubro de 2008





GUARDA-NOTURNO



Solitário
só a lua acompanha
os sussurros da noite
e seus passos lentos,
tudo veste negro


o apito
sibila e avisa
o branco do olho do gato
e espreita cada esquina,
o perigo não tem rosto
roça quente a língua do abismo.

15 comentários:

Cynthia Lopes disse...

Mara, que delícia passar por aqui e ler novidades!!!! Belos versos...

f@ disse...

A luz da lua ilumina a noite... e o nosso negro...
o gato gosta de miar à lua...o rosto do perigo é o abismo...

Beijinhos das nuvens

CeciLia disse...

Mara, querida
Meu coração disparou quando o perigo roçou, quente, a língua do abismo. Gosto tanto das tuas imagens...
Beijo, adorei

JC disse...

O perigo faz parte da vida. A vida em risco não faz sentido. Para conseguirmos atingir os nossos objectivos temos que correr riscos, riscos calculados, mas ricos.
A vida é um risco.
Beijo

Lívio Soares de Medeiros disse...

Quando o guarda for dormir, tudo será branco.

Rubens da Cunha disse...

que coisa bonita, perfeito seu olhar sobre o guarda noturno.

bom, quanto ao livro, sou teu a hora que vc quiser :)

Ricardo Mainieri disse...

Oi, muito bom teu poema.
Concorri com alguma coisa, mas tangenciava o tema e, claro, não ganhei.
Certa vez, escrevi sobre o ofício do porteito. Era assim:

O porteiro
destrava as portas
da noite.

Na companhia
de um radinho
de pilhas gastas.

Esperanças gastas
no verso
de um contracheque...

Ricardo mainieri

SIMONE GOIS disse...

Passo para conhecer seu trabalho
belo!
abraço
simone

cezar disse...

mara, sabe aquele texto do gato que escrevi? pois é baseado sim em fatos reais, mas não tudo: não joguei o gato pela janela.
bj

J.R. Lima disse...

O guarda noturno guarda a noite para o sono aheio.

SIMONE GOIS disse...

Oi Mara,
Que legal que você apareceu lá no meus textos.
Já vou te linkar pra gente ficar se falando tá!
beijos

Gosto muito dos seus versos.

Cynthia Lopes disse...

Mara, saudades suas mulher! tudo bem? dê notícias, bjs

nina rizzi disse...

saudade de estar aqui. e sempre aqui posso encontrar os amados, amados gatos. muito bom, mara. beijos :)

Renato de Mattos Motta disse...

tão lindo
que me inspirou
um haicaizinho solitário:


apito no ar
guarda noturno
vela à luz da lua

Aroeira disse...

uau! fuerte, mujer.