domingo, 29 de março de 2009


Itacaré-Bahia



ODE AO POETA




O poeta falou: "Há que se molhar a palavra"


Porque a vida vem de enxurrada,
a felicidade é líquida
a saudade,
gasosa
e a poesia
é o que nos resta


FLUÍDA...

31 comentários:

Cynthia Lopes disse...

Lindo, lindo, lindo... o que dizer mais Mara, que lindo, bjs

fred disse...

Muito bom poema.
Parabéns!

Compulsão Diária disse...

Lindeza de Ode. Molhou a palavra e a imagem lembra um camaleão, síbolo, dos poetas!
Saudades, Mara!

ADiniz disse...

OOOi Queriii!

Em primeiro,
K FOTO, UAUH! LINDA.
Bonitinho...
Ai vc, vem com essa poesia.
Meus dedos
molhados do teclado
e os olhos aqui
mergulhados na tela.

Bjks

Sônia Brandão disse...

Olá, Mara
Vim agradecer a visita e conhecer o seu blog. Gostei do que vi. Beijo.

Graça Pires disse...

Palavras líquidas...
Gostei. Um beijo.

J.R. Lima disse...

fluida
é o que nos resta
caminho único à utopia

quem não vai na enxurrada
fica na seca...

um beijo

Pedro S. Martins disse...

fluída e com a força de um rio em direcção à foz.

JC disse...

Podemos entender a vida como um poema, dividida em várias quadras ou tercetos, em várias estrofes e cada frase de cada verso uma parte da nossa vida.
Beijinhos

nina rizzi disse...

belíssimo o poema. belíssimo. assim como os dois últimos embaixo que li. de um lirismo gostoso. de afagar...

beijo :)

Murilo Hildebrand de Abreu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Murilo Hildebrand de Abreu disse...

Há que bebermos da poesia até a embriaguez.

Aquelas palavras eu achei aqui:
http://www.revistaesoterica.com.br/dicionarioesoterico/mancias.htm

bjo

ลndreia disse...

Vou molhar-me também. *

A Moni. disse...

Juro que se eu pudesse, mudaria o estado da saudade... É volatilidade demais para o minhas vontades tão presas ao chão!

Beijinho, afilhadinha!!!

Aline Pergon disse...

Muito obrigada pela visita! Seja bem-vinda sempre. Tb gostei mt do que li por aqui, rs.
Bjs!

Aroeira disse...

hummm, muito bom. gostei da recepção.

Papagaio Mudo disse...

que lindeza! gente.
ó Minas Gerais
bom demais, geente!
suave como as nossa brisa, verde como os campos e montanhas, ventos que só ventam daqui.
Bjs,

Gustavo

Mara faturi disse...

Amém gustavo;)
Se não fosse do sul, seria mineira uai...com certeza, que lindeza seria*))
bjo

Lorena N. disse...

Mara, agora sinto que tuas palavras andaram me fazendo falta.
Um beijo.

Huma Senhora disse...

Grande poeta sim senhor!

Juliana Meira disse...

é isso aí mesmo, Mara!

"a vida vem de enxurrada"

(=

beiJu

Juliana Meira disse...

bonita ode ao Barreto poeta

Grupo Cero VersoB disse...

Querida Mara,

sim
a vida
é o que nos resta
de toda a saudade líquida

Um abraço,

Verso B.

Renato de Mattos Motta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato de Mattos Motta disse...

palavra molhada, fluída,
bebida aos borbotões
embriagante como a vida

amei teu poema,
Mara, querida!

Bebel disse...

Muito lindo esse poema, de uma sensibilidade ímpar.
Sobre a saudade, me sinto completamente ocupada por essa.
Um beijo enorme

CeciLia disse...

Mara, querida,

por alguma razão me fizeste lembrar algo lá do porão: se a poesia é líquida, como a felicidade,(tu o disseste em teu poema delicioso) o amor deve, certamente, ser redondo. Já reparou como as pessoas apaixonadas ficam mais ... adoráveis?...rs...

Beijos e saudades, querida

Ricardo Mainieri disse...

Gostei destes estados alterados da poesia.
Bom que ela contineu fluida dentro de ti.
Tenho um poemeu sobre este tema. Veja:

Estados físicos da alma

Saudade líquida escorre
e esta dor sólida
não se evapora...

Ricardo Mainieri

Beijão.

fred disse...

Longa ausência: volto outro dia para beber da tua poesia.
Beijos

Sidnei Schneider disse...

gostei do poema
e da homenagem.
barreto merece.
bjs

Aroeira disse...

"a saudade é gasosa" isso aí!