segunda-feira, 18 de maio de 2009







RUBENS DA CUNHA

Da Obra Vertebrais


" O barulho do sapo acordou a palavra.

coaxa-me.

Antes que o sono senzale meus olhos, transcrevo essa melodia
de escuros num papel higiênico.

Amanhã, recupero o descartável".



*Estou encantada, o trabalho do Rubens é maravilhoso; O livro está lindo, interessante...imagens e poemas que tocam vértebra e vértices, que azul sangue traduzem a sensibildade , o homem e seus ângulos , o feminino e seu corpo nudez. Poemas para "Pai lavra-nos", para os "não adestrados". Comunguem comigo, este livro- Arte-Poema ( podem espiar os textos dele no blog ; Casa de Paragens, está linkado aqui)



Vertebrais
Caixa-Poema


* Oferta Especial
Caixa-Poema Vertebrais:R$ 25,00Com mais R$ 10,00 você pode levar o livro de crônicas "Aço e Nada"Contato: rubensdacunha@hotmail.com

7 comentários:

Compulsão Diária disse...

Ei, Mara, que poetaço. Valeu a dica!

Meu problema aqui no sertão é o preço do correio.
uma remessa dessas custa quase o preço do livro mas vou me informar e pedir ao rubeusn

A Moni. disse...

Muito, muito bom mesmo!
Daquele tipo que a gente diz: por que eu não escrevi isso???

"(...)Antes que o sono senzale meus olhos (...)

Adorei!

Elliott disse...

poema caixa? ou caixa de poemas? blog interessante!

BAR DO BARDO disse...

O texto é bom, Mara.

Ju disse...

oba, fica a dica literária!!!
beijos
: )

Rubens da Cunha disse...

vi aqui agradecer de novo :)

Hye disse...

Fantastic!